Rei de ti próprio

Crianças ingénuas num crescimento constante, sem paragens para voltar atras. Crescemos e vamos caindo e voltando a levantar, depois são aprendizagens mais básicas e com o avançar do tempo começam as grandes escolhas. Começamos a ser “donos “de nos próprios, mas como assim donos? Então, começamos a escolher querer ser o melhor num desporto, querer ou não estudar, escolhemos os nossos amigos, que tipo de asneiras queremos fazer, a quem queremos dar ouvidos… tudo isto nos define enquanto seres humanos, agora se bons ou maus não fica a meu critério. Estamos a criar o nosso “eu” e tudo influencia, o colégio ou a escola da esquina, a família que temos em casa, a religião, a maneira como nos vem e como nos vemos os outros, os amigos, a nossa educação… todos temos a oportunidade de dizer “eu quero isto” ou “a minha mãe disse me que.. por isso vou lhe dar ouvidos” ou falhar no caminho e mudar de direção. Ninguém tem de julgar as escolhas dos outros assim como não deve ser julgado pelas suas, cada um vive na sua realidade e nas suas circunstancias e nós não conseguimos nos por a 100 cento no lugar do outro.

Todos nós falhamos, todos nos erramos, mas nem todos mudamos. Quantas vezes nos disseram para não falar com estranhos na rua e nos o fizemos? ; Quantas vezes os nossos pais disseram para não andarmos sozinhos na rua e nos fizemos isso?; quantas vezes nos disseram que x e y faziam mal e nos não demos ouvidos?; nos disseram que devíamos fazer aquilo porque seria bom e nós ignoramos porque nos achávamos crescidos? Foram tantas vezes, tantos avisos, mas como a decisão final é nossa logo a culpa será nossa. Mas porque falar em culpa? Há uma certa necessidade de arranjar sempre um culpado para justificar certas ações. Sinceramente a vida é curta demais para sentimentos de culpa e acusações, esse tempo pode ser utilizado na mudança, mudança esta para melhor. Se te sentes culpado, tens consciência do mal então muda, porque ninguém vai mudar por ti.

Não te deixes ser dominado, dominado pela sociedade, pelas redes sociais, pela a opinião dos outros, pelos pensamentos nos piores dias. Dá-te tempo para tomar decisões, para perceberes aquilo que realmente queres e não aquilo que fica bem ou aquilo que simplesmente é mais fácil, se rei de ti próprio, pois a decisão final é sempre tua.

Não apanhes uma bezana só para não ficares fora do grupo, não vistas mini sais só para chamar a atenção, não compres aquelas botas porque estão na moda, não deixes de estudar porque é cool ser rebelde e agora dá muito trabalho, não andes com um rapaz só porque todas as tuas amigas estão comprometidas e tu te sentes sozinha, não vás aquelas festas só porque fica bem visto na sociedade, não sejas parva e ponto final, decide aquilo que queres. Queres beber uns copos com amigos e divertir-te, então faz, mas não o faças só porque estás mal.

Como Luigi Giussani escrever, o sere humano costuma fugir a pergunta ultima sobre o significado da vida, foge dela ocupando-se em concertos, enfiado na multidão, mergulha em estádios numa tentativa de ocupar vazios. E tu o que andas a fazer? Antes de fazeres qual quer coisa pensa porque é que estás a fazer, pensa nas consequências, mas essencialmente tem consciência de ti e do mundo, de onde queres chegar e do que é preciso de fazer, não vaciles. Comete loucuras moderadamente e trabalha ainda mais, vive, mas sempre a aprender com os erros do passado, vivendo no presente e pensando no futuro e assim chegaras longe. Questiona-te diariamente sobre varias coisas da tua vida, ama-te como nunca e depois amaras o resto. Sempre que tiveres duvidas, deixa o tempo atuar… confia em Deus e em ti.  Não deixes que os dias de preguiça sobressaiam, os namoricos arruínem horas de estudo, amizades falsas roubarem-te tempo para fortaleceres amizades mais verdadeiras, vive a tua família pois um dia vais ter outra tua, educa-te para seres uma princesa e faz o que for preciso. Todos conseguimos o que queremos, mas para isso e preciso querermos mais que tudo e depois alguma persistência e trabalho e depois consegues. Se verdadeiro e humilde, não te aches superior, nem o melhor do mundo mas dá-te valor e depois os outros irão ver que mudas te. Esta quase tudo nas tuas mãos e se não tiver, passa a estar!